Contabilidade Pública ou CASP?

Trocar o termo Contabilidade Pública por Contabilidade Aplicada à Contabilidade Pública, embora pareça algo fundamental para a “nova contabilidade” que se está implantando ao setor público não passa de um golpe de marketing que, embora seja coroado de boa intenção, não vai trazer benefício algum.

Sou um cara aberto à mudanças e vejo com bons olhos, apoio e procuro me engajar na implantação e disseminação da “nova contabilidade” que a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e o sistema CFC/CRC vêm trazendo ao Brasil, independentemente dos motivos pelos quais fazem isso.
Apoio e participo porque vejo que é algo bom para a profissão trazermos o foco da Contabilidade mais perto do Patrimônio, o real objeto da nossa Ciência, em vez de centrarmo-nos apenas no aspecto orçamentário.
Porém, não concordo com o novo nome que querem dar a essa “nova contabilidade”, que de nova não tem nada, até porque não se está criando uma nova Ciência Contábil, mas sim implementando contabilmente conceitos e diretrizes que são , de fato, contábeis e que antes eram vistos apenas sob a ótica orçamentária, ou então eram renegados.
Convenhamos, se escrever “Contabilidade Aplicada ao Setor Público” já é cansativo, imagine falar isso. Chega a ser antieconômico. Pior ainda é a sigla desse termo: CASP! Parece a onomatopeia de quem se engasga com um espinho de peixe!
Além do mais, dentro das regras gramaticais do nosso idioma, ambas as expressões são equivalentes. “Contabilidade Pública” é composta pelo substantivo “Contabilidade” e pelo adjetivo “Pública”, que qualifica o substantivo. Já “Contabilidade Aplicada ao Setor Público”, tem o substantivo “Contabilidade” qualificado pela locução adjetiva “Aplicada ao Setor Público”, que é equivalente ao adjetivo “Pública”.


O principal argumento para a adoção do termo “Contabilidade Aplicada ao Setor Público” em detrimento de “Contabilidade Pública” reside de que este último é uma expressão equivocada visto que existe apenas uma Contabilidade e que esta mesma Contabilidade (substantivo) é aplicada em diversos contextos, sendo um deles o Setor Público.
Sob esse prisma, então, dizer “Contabilidade de Custos” também é errado, sendo correto “Contabilidade Aplicada na Gestão de Custos”, assim como seria equivocado utilizar “Contabilidade Privada”, quando o correto seria “Contabilidade Aplicada ao Setor Privado”.
Todavia, como tratamos de uma construção linguística, devemos, antes de tudo, analisarmos essa construção sob o ponto linguístico, e sob este ponto, tanto uma quanto a outra expressão se mostra correta.
Já o argumento de que existe somente uma Contabilidade e que o termo “Contabilidade Pública” demonstraria uma “outra Contabilidade” não se firma porque não é isso que essa expressão diz. Ela diz exatamente o que o termo CASP significa: uma Contabilidade Aplicada ao Setor Público. Porém diz isso de forma mais curta, através de um adjetivo e não de uma locução adjetiva.
Na verdade, a expressão CASP é apenas um “golpe de marketing”, na tentativa de fazer uma distinção entre a prática “antiga”, voltada basicamente apenas para a gestão orçamentária, e a “nova” prática, que busca voltar-se ao patrimônio.
Contudo, como falei no início, acho contraprodutivo: além de desgastante, tanto a fala quanto a escrita, ninguém sabe o que significa CASP; se usamos Contabilidade Aplicada ao Setor Público, quando chegamos ao “Público”, ninguém lembra mais que se trata de “Contabilidade”, tão longa é a sentença.
Já com a sentença “Contabilidade Pública” é diferente: tudo mundo sabe do que se trata; é curto; é fácil de falar e escrever.
Assim, vejo que os patrocinadores do termo CASP “erraram a mão” nesse sentido, o que não invalida as demais mudanças que estão se processando que, tirando uma ou outra exceção, são muito bem vindas e necessárias.
Só resta saber se “essa moda vai pegar”.

Um comentário sobre “Contabilidade Pública ou CASP?

Deixe uma resposta